O shield ou megatatuzão, equipamento que escava o túnel da Linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo, chegou ontem à Estação República, na região central, o que corresponde a quase 80% das escavações. A roda de corte da escavadeira rompeu a parede de concreto que era a última camada separando o túnel da futura passagem dos trens.

A máquina agora passará por manutenção e deve voltar à ativa em fevereiro do ano que vem. “Da Vila Sônia até a Praça da República, o shield escavou 5,8 quilômetros de túneis. Estamos próximos da fase final, quando o equipamento atingir 7,4 km de escavações, o que deve ocorrer em julho de 2009, quando chegar à Estação da Luz”, afirmou o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), durante vistoria das obras. Segundo ele, o Metrô começará a fase de testes em outubro de 2009 e deve entrar em operação a partir de fevereiro de 2010.

O custo total das obras da Linha 4-Amarela foi de US $ 2,13 bilhões, segundo o consórcio Via Amarela, e contou com recursos do Banco Mundial, consórcio de bancos, iniciativa privada e do Estado. “Como o financiamento foi em dólares e a moeda sofreu forte desvalorização, deve sobrar um volume de recursos financiados em torno de R$ 650 milhões”, disse o secretário de Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella.

Na fase atual, os 32 pilares antigos do Metrô República serão substituídos por novos, em uma “ intervenção quase cirúrgica”, como define Márcio Pellegrini Ribeiro, diretor de Contratos do Consórcio Via Amarela. De acordo com ele, as áreas mais críticas foram no entorno do Edifício Copan - que apresenta afundamento em torno de 35 centímetros - e na proximidade da Praça Roosevelt, quando o megatatuzão passou a meio metro de distância de cada estaca do Viaduto Alcântara Machado.

A extensão total da Linha 4 será de 12,8 km. Os 5,4 km restantes, da Estação Faria Lima ao Pátio da Vila Sônia, são construídos pelo método NATM (New Austrian Tunneling Method), que utiliza operários e escavadeiras. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.