Eros Grau diz que sai do TSE para se dedicar ao STF

O ministro Eros Grau alegou que deixa o cargo de ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para dedicar mais tempo à cadeira de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Corte que ele também integra. Eros Grau enviou hoje uma carta ao presidente do TSE, Carlos Ayres Britto, para comunicar a decisão.

Agência Estado |

No entanto, colegas e amigos do ministro, que já esperavam sua renúncia, afirmam que ele está cansado e quer se aposentar logo, inclusive do STF. Ele será substituído pelo ministro Ricardo Lewandowski.

Com 68 anos de idade, Eros Grau terá de se aposentar compulsoriamente em agosto de 2010, quando completará 70 anos. Essa é a idade limite no Brasil para que uma pessoa trabalhe como funcionário público. Do TSE, ele deveria sair em abril do ano que vem, quando terminaria o mandato. Mas não é só do TSE que o ministro está desistindo. Recentemente, ele pediu aposentadoria do cargo de professor da faculdade de direito da Universidade de São Paulo (USP).

Indicado em 2004 para o STF pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Eros Grau passou a atuar em abril de 2008 no TSE, Corte que é integrada por três ministros do Supremo, dois do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e dois advogados. O TSE tem sessões noturnas que nos tempos de eleições se estendem facilmente até a madrugada. O tribunal já está desfalcado de um ministro. O vice-presidente, Joaquim Barbosa, pediu licença de 90 dias em fevereiro alegando problemas de saúde.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG