Equipe de TV belga é atacada com violência no centro da China

Uma equipe da rede de televisão belga VRT foi atacada com violência na província de Henan, no centro da China, onde fazia uma reportagem sobre a Aids, informaram neste sábado um dos jornalistas agredidos e o Clube dos correspondentes estrangeiros da China (FCCC).

AFP |

Quinta-feira, o jornalista belga Tom Van de Weghe, um cinegrafista australiano e um assistente belga foram espancados por oito homens, relatou o próprio Van de Weghe à AFP.

"Era à noite, recebemos muitos golpes, alguns deles violentos. Eles se comportavam como animais", contou.

A equipe acabou conseguindo seguir para o aeroporto, mas os agressores roubaram as gravações, dinheiro e objetos pessoais dos jornalistas, inclusive um telefone celular.

Antes da agressão, a equipe foi seguida por dois carros durante todo o dia. Além disso, o responsável de uma ONG trabalhando com projetos para os doentes da Aids que o jornalista devia entrevistar foi convocado na véspera pelas autoridades locais, destacou Van de Weghe.

A equipe estava gravando uma reportagem sobre a Aids na província de Henan, onde milhares de camponeses foram contaminados nos anos 90 depois de venderem seu sangue, uma atividade muito lucrativa mas conduzida sem qualquer precaução sanitária por funcionários locais sem escrúpulos.

Moradores afirmaram à equipe da VRT que os agressores haviam sido enviados por dirigentes locais, e que eles já haviam atacado uma jornalista chinesa e militantes contra a Aids.

O FCCC condenou o incidente neste sábado, e exigiu que os autores da agressão sejam punidos.

"Este ato ilegal e brutal é uma vergonha para a província de Henan e para a China", declarou em comunicado o presidente da entidade, Jonathan Watts.

"Se o governo realmente deseja um país de direito e de abertura, os culpados devem ser presos e punidos. Há provas suficientes para identificar os autores. As autoridades centrais precisam enviar uma mensagem clara aos governos locais, para que não utilizem delinqüentes para intimidar os jornalistas", afirmou.

frb/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG