EPE prevê R$3 bi em linhas de transmissão até 2013

Por Denise Luna RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Centro-Oeste será a região que receberá mais investimentos em linhas de transmissão de energia entre 2009-2013, segundo estudo da Empresa de Pesquisa Energética divulgado nesta terça-feira.

Reuters |

A região, polo do agronegócio brasileiro, ficará com 1 bilhão dos 3 bilhões de reais previstos pela EPE para construção de 2,5 mil quilômestros de linhas e 22 subestações em todo país no período.

Segundo a EPE, os projetos listados no plano deverão ser licitados a partir deste ano e incluem a expansão da transmissão do complexo do Rio Madeira, em Rondônia, composto de duas hidrelétricas --Santo Antonio e Jirau--, que vão gerar cerca de 6 mil megawatts de energia elétrica.

O leilão de linhas de transmissão do Madeira foi realizado em 2008, mas, segundo a EPE, as novas linhas levarão energia para Cuiabá e Acre a partir de 2011.

"Será licitado neste bloco um total de seis linhas de transmissão, somando 988 quilômetros de extensão, que terá como objetivo aumentar a oferta de energia proveniente do Complexo Hidrelétrico do Madeira", explicou a EPE em nota.

Antes da entrada das hidrelétricas do rio Madeira, e para facilitar o escoamento das primeiras turbinas, será realizado um leilão no primeiro semestre de 2009 para licitar linhas e subestações de interligação das regiões Norte e Centro-Oeste, beneficiando Acre, Rondônia e Mato-Grosso.

Segundo o estudo da EPE, a região Sudeste receberá 998 milhões de reais em investimentos em linhas de transmissão entre 2009-2013; o Nordeste, 516,5 milhões de reais; Norte, 260,4 milhões de reais; e Sul, 245 milhões de reais.

SOBRECARGA SP

Para reduzir a sobrecarga do sistema elétrico de São Paulo, que em 2008 foi responsável por apagões na cidade, serão feitos leilões de concessão para cinco subestações no valor de 442 milhões de reais, que entrarão em operação até 2011.

"O objetivo é eliminar a ocorrência de sobrecargas no sistema de transmissão, assim como aumentar a confiabilidade do fornecimento aos consumidores de diversas áreas do Estado", informou a ERPE em nota.

O governo prevê também cinco linhas de transmissão e três subestações para Goiás, no valor de 576,5 milhões de reais em investimentos, e Minas Gerais terá mais três subestações, no total de 245,1 milhões de reais.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG