RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Ceará e o Rio Grande do Norte foram os Estados com mais projetos de energia eólica habilitados para o leilão previsto para 14 de dezembro, que vai colocar em disputa 399 projetos de geração eólica com capacidade instalada de 10.005 megawatts, informou a Empresa de Pesquisa Energética nesta quinta-feira. O Rio Grande do Norte teve 105 projetos habilitados, com capacidade instalada de 3.629 megawatts, ou 36,3 por cento do total, enquanto o Ceará teve 108 projetos habilitados, com potência de 2.515 megawatts, ou 25 por cento do total.

O Rio Grande do Sul ficou em terceiro lugar, com 67 projetos e 2.238 megawatts. Participarão também do leilão 36 empreendimentos da Bahia (1.004 MW); 13 do Piauí (336 MW); 6 do Espírito Santo (153 MW); 2 em Sergipe (54 MW) e 2 em Santa Catarina (75 MW).

"A contratação de energia eólica, neste momento, reforça ainda mais a posição que o Brasil levará para a Conferência do Clima em Copenhague, de promover a manutenção do perfil altamente renovável da matriz energética brasileira", afirmou em nota o presidente da EPE, Maurício Tolmasquim.

A energia contratada no primeiro leilão de eólicas do país será usada como reserva, ou seja, será um volume excedente do necessário ao abastecimento do país. O preço inicial será de 189 reais por MWh e vencerá quem oferecer o maior deságio. O prazo da concessão será de 20 anos.

(Por Denise Luna)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.