O guarda civil Edson Damião Estevam, um dos três guardas envolvidos na ocorrência em que uma adolescente morreu durante um suposto tiroteio com suspeitos, na segunda-feira, em Heliópolis, na zona sul, foi expulso da Polícia Militar em 1997 por manter relações sexuais com uma mulher dentro do local de trabalho. Segundo a Prefeitura de São Caetano, no ABC paulista, onde o incidente ocorreu, Edson entrou para a Guarda Civil Metropolitana nove anos depois de ser expulso da PM.

De acordo com a Secretaria de Segurança Urbana, os envolvidos no caso, Edson Damião Estevam, Luziel Pereira da Costa e Vicente Pereira Passos, foram afastados das funções e um processo administrativo foi aberto para apurar os fatos. Os três guardas tiveram as armas apreendidas para perícia. O caso foi registrado no 95º Distrito Policial, em Heliópolis, na zona sul, como homicídio simples.

A estudante Ana Cristina de Macedo, de 17 anos, foi baleada na cabeça quando voltava da escola. Os guardas civis metropolitanos afirmaram que perseguiam um grupo que havia roubado um carro. Ontem, moradores da Favela Heliópolis realizaram um protesto contra a morte da estudante. Houve troca de tiros entre policiais e moradores. Três ônibus e dois micro-ônibus foram incendiados na ação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.