Entram em vigor novas alíquotas do Imposto de Renda

SÃO PAULO (Reuters) - Entra em vigor nesta quinta-feira a nova tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), que vai reduzir os descontos na folha de pagamentos de cerca de 24 milhões de brasileiros, segundo informações da Agência Brasil. Além de elevar em 4,5 por cento as faixas salariais sobre as quais o tributo incide, o governo criou duas alíquotas intermediárias que reduzirão a quantia retida na fonte.

Reuters |

O novo regime faz parte das medidas anunciadas pela Fazenda no mês passado para estimular o consumo e a economia.

No regime antigo, a parcela do salário até 1.434,59 reais ficaria isenta do imposto retido na fonte, enquanto a faixa entre 1.434,60 e 2.866,70 reais pagaria 15 por cento e a parte da renda mensal acima de 2.866,70 reais seria tributada em 27,5 por cento.

Os valores levam em conta o reajuste de 4,5 por cento nas faixas salariais, que já estava previsto, segundo a Agência Brasil.

A Receita Federal manteve o reajuste nas faixas sobre as quais o imposto incide, mas criou dois novos intervalos com alíquotas intermediárias. A parcela entre 1.434,60 e 2.866,70 reais foi desmembrada e passou a pagar 7,5%, na faixa até 2.150 reais. Acima disso a tributação continuará em 15%.

A faixa acima de 2.866 reais também foi dividida. A parcela até 3.582 reais pagará 22,5 por cento de Imposto de Renda, enquanto a maior alíquota, de 27,5 por cento, incidirá sobre a parte do rendimento superior a 3.582 reais.

Na última terça-feira, a Receita Federal autorizou o abatimento de 144,20 reais por dependente, além das contribuições para a Previdência (social, pública e complementar) e as pensões alimentícias pagas por determinação da Justiça.

(Redação São Paulo)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG