Os restos mortais do padre Adelir de Carli, de 41 anos, que morreu quando tentava realizar um vôo com balões de gás, devem chegar amanhã, por volta das 10 horas, a Paranaguá, litoral do Paraná. O corpo foi liberado hoje, por volta das 19 horas, do Instituto Médico Legal de Macaé (RJ).

A expectativa era de que ele chegaria hoje à Paróquia São Cristóvão, onde era pároco, mas a burocracia fez com que fosse atrasada a liberação.

Segundo o padre Bruno Bach, que o substituiu como pároco, uma vigília começaria por volta das 23 horas para aguardar o corpo. Uma missa solene deve ser celebrada por volta das 16 horas pelo bispo da diocese, dom João Alves dos Santos, que viajou ao Rio de Janeiro ontem, com o intuito de liberar o corpo. Logo depois da missa, os restos mortais serão levados para Ampére, a cerca de 650 quilômetros de Paranaguá, no sudoeste do Paraná, onde vive a maioria dos familiares de Carli, para o sepultamento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.