Os corpos do cartunista Glauco Villas Boas e de seu filho Raoni Villas Boas, assassinados na madrugada de ontem no Jardim Santa Fé, extremo norte de Osasco, no limite com Barueri, na Grande São Paulo, foram enterrados na manhã de hoje no cemitério Gethsêmani Anhanguera, na capital paulista. Amigos, parentes e seguidores da Igreja Céu de Maria, comunidade religiosa do Santo Daime, participaram da cerimônia.

O caixão de Glauco foi coberto com uma bandeira de seu time, o Corinthians, e o do seu filho levava uma bandeira do São Paulo. Os dois caixões também foram cobertos por bandeiras do Santo Daime. Antes do sepultamento, seguidores da Igreja Céu de Maria, criada por Glauco, entoaram cânticos, alguns dos quais compostos pelo próprio cartunista.

O universitário Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, de 24 anos, amigo da família e considerado pela polícia o principal suspeito do crime, continua foragido.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.