rodar o mundo à procura do amor - Brasil - iG" /

Enredo da Portela vai rodar o mundo à procura do amor

A Portela desfila com mais amor do que nunca neste carnaval. O sentimento está não só no coração dos portelenses, mas nas alegorias, fantasias e na letra do samba da escola carioca.

Agência Estado |

Com o enredo "E por Falar em Amor, Onde Anda Você?", a Portela vai da Europa à Índia e da África ao Brasil em busca do amor, na luta pelo inédito título de campeã do Grupo Especial do Rio na era do Sambódromo. No caminho para o primeiro título em 29 anos, a ser trilhado por 4,3 mil componentes na noite de hoje, a escola da zona norte encontra romance, saudade e patriotismo. A Portela é a quarta a desfilar, e deve entrar na Sapucaí entre 0h15 e 1h.

O carnavalesco da Portela, Lane Santana, reconhece a dificuldade de representar o impalpável tema em oito carros alegóricos e 39 alas. "É impossível resumir o que é o amor", constata. "Falar de um sentimento tão sublime em tão pouco tempo de desfile foi desafiador." Veterana do carnaval, a rainha Luma de Oliveira samba à frente dos 300 integrantes da bateria da Portela, que toca sob comando de Nilo Sérgio. Desfilam pela azul e branca os músicos Paulinho da Viola, Zeca Pagodinho, Marisa Monte e a dupla sertaneja Zezé Di Camargo e Luciano, alçados à fama pela música "É o Amor".

Apesar de cantar o lirismo do sentimento, a Portela não abre mão da crítica. A escola questiona os impactos da modernidade nos relacionamentos. A desunião da família vem representada em um carro feito de um amontoado de apetrechos tecnológicos, no setor cinco. No alto da alegoria, há uma casa. "Cada membro da família está isolado em um cômodo", conta o carnavalesco. "Apesar de morar na mesma casa, eles se comunicam pelo computador e pelo telefone." Para Lane, é um alerta sobre a importância do amor.

O amor à pátria também compõe o enredo da escola de Oswaldo Cruz e Madureira, no quarto setor. "O que esse país tropical e rico em belezas naturais tem de melhor é a solidariedade do povo", diz Lane. "Os carros e fantasias desse setor trazem muito verde e amarelo." O romance aparece nos setores dois, com o palácio indiano do Taj Mahal, e seis, com o baile dos mascarados, palco dos namoros de carnaval. A lealdade e a liberdade vêm representadas no primeiro setor, sobre a lenda do Rei Arthur, e no terceiro, sobre a luta dos africanos escravizados no Brasil.

A Portela encerra o desfile cantando o amor pela própria escola. E é com esse sentimento que a agremiação conta para conquistar o inédito título de campeã na Era Sambódromo (desde 1984). "Temos muita garra, para fazer um grande espetáculo", diz Lane. "O amor do componente pela escola vai definir o título." Confira a seguir o samba-enredo, composto por Ciraninho, Wanderley Monteiro, Diogo Nogueira, Luiz Carlos Máximo e Júnior Escafura.

"E por Falar em Amor, Onde Anda Você?"

Brilha Portela! Das trevas renasce o amor
Doze cavaleiros se uniram
Um rei a lealdade conquistou
Lendas do povo europeu
Feitiços, mistérios, magia
A lua vem beijar o astro-rei
A noite se encontra com o dia
Lágrimas, nos olhos do Imperador
Na Índia, o palácio da saudade
Mãe África negra! O amor cruza o mar!
Liberdade!

Meu coração guerreiro
É raça, é filho desse chão
Meu canto tem raiz, é brasileiro
É natureza e miscigenação

Cenas de cinema, lindos temas de amor
A união da família, momentos que o vento levou
O homem tem que usar a consciência,
As maravilhas da Ciência
Para viver em harmonia
Vem recordar... Ranchos, blocos e cordões
Os mascarados nos salões
As fantasias do Municipal
Embarque nesse bonde é Carnaval!
São vinte e uma estrelas que brilham no meu olhar
Se eu for falar da Portela não vou terminar
Lá vem minha águia no céu da paixão!
O azul que faz pulsar meu coração!

Oh! Majestade do Samba
Meu orgulho maior é a tua bandeira
Chegou minha Portela! Meu eterno amor
A luz de Oswaldo Cruz e Madureira

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG