SALVADOR - Os laudos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) da Bahia atestam enfarte do miocárdio como a causa da http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/02/20/morre+o+ex+deputado+federal+sergio+naya+4204921.htmlmorte do empresário e ex-deputado Sérgio Naya, encontrado sem vida no quarto do hotel em que estava hospedado em Ilhéus, no litoral sul baiano, em 20 de fevereiro.

De acordo com os documentos elaborados pelo DPT de Salvador, e recebidos nesta quinta-feira pela titular da Delegacia de Proteção ao Turista de Ilhéus, Adriana Paternostro, os exames não registraram nenhuma substância tóxica no organismo de Naya nem indícios de morte violenta.

AE

O ex-deputado federal Sérgio Naya

O laudo anatomorfopatológico mostrou "hipertrofia cardíaca" e "arterosclerose coronariana moderada, compatível com enfarte do miocárdio".

De acordo com a delegada, era esse o resultado esperado. "Agora vou concluir o inquérito por morte natural e encaminhar à Justiça, que deve arquivar o caso", disse Adriana. Ela negou que os laudos tenham demorado muito mais do que deveriam para ser concluídos. "Falamos em 30 dias, às vezes vêm um pouco antes, às vezes um pouco depois. Foi o caso: foram 40 dias." Segundo a assessoria do DPT, a complexidade dos exames pedidos foi o motivo da demora.

Naya, que já havia sido deputado, era proprietário da construtora Sersan, que ficou conhecida por causa do Edifício Palace 2, do Rio de Janeiro, que ruiu em fevereiro de 1998, deixando oito pessoas mortas e centenas desabrigadas. As vítimas ainda brigam na Justiça pelo ressarcimento dos prejuízos.

Leia mais sobre: Sérgio Naya

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.