SÃO PAULO, 17 de setembro (Reuters) - A inflação ao consumidor em São Paulo desacelerou em meados do mês, devido sobretudo a uma menor alta da tarifa de energia elétrica. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,42 na segunda quadrissemana de setembro, ante alta de 0,47 por cento na primeira, informou a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) nesta quinta-feira.

Analistas consultados pela Reuters previam uma taxa de 0,44 por cento.

Os preços do grupo Habitação subiram 0,87 por cento nesta leitura, abaixo da elevação de 1,13 por cento na anterior. Esse grupo foi fortemente impactado em agosto pelo reajuste da energia elétrica, mas a partir do começo de setembro já começou a mostrar arrefecimento, e no fechamento do mês a alta já deve ter se esgotado.

Os custos de Alimentação desaceleraram ligeiramente, para avanço de 0,33 por cento na segunda quadrissemana, ante 0,39 por cento na primeira.

O IPC da segunda quadrissemana mediu os preços de 16 de agosto a 15 de setembro.

Veja abaixo a variação de preços dos principais grupos de produtos e serviços:

O IPC mede a variação dos preços no município de São Paulo de famílias com renda até 20 salários mínimos.

(Reportagem de Vanessa Stelzer)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.