O encontro entre o ex-governador do Distrito Federal Joaquim Roriz e o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso na última segunda-feira, urn:schemas-microsoft-com:office:smarttags /em São Paulo w:st=onem São Paulo, irritou os tucanos empenhados na candidatura do governador de São Paulo, José Serra, à Presidência. Lideranças do partido chamaram o encontro de ¿inconveniente e recusaram o palanque no DF oferecido pelo pré-candidato do PSC a Serra. " / O encontro entre o ex-governador do Distrito Federal Joaquim Roriz e o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso na última segunda-feira, urn:schemas-microsoft-com:office:smarttags /em São Paulo w:st=onem São Paulo, irritou os tucanos empenhados na candidatura do governador de São Paulo, José Serra, à Presidência. Lideranças do partido chamaram o encontro de ¿inconveniente e recusaram o palanque no DF oferecido pelo pré-candidato do PSC a Serra. " /

Encontro de FHC e Roriz irrita serristas

FONT-SIZE: 9pt; COLOR: black; FONT-FAMILY: ArialO encontro entre o ex-governador do Distrito Federal Joaquim Roriz e o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso na última segunda-feira, urn:schemas-microsoft-com:office:smarttags /em São Paulo w:st=onem São Paulo, irritou os tucanos empenhados na candidatura do governador de São Paulo, José Serra, à Presidência. Lideranças do partido chamaram o encontro de ¿inconveniente e recusaram o palanque no DF oferecido pelo pré-candidato do PSC a Serra.

Andréia Sadi, iG Brasília |

Na avaliação dos tucanos, denúncias que pesam contra Roriz  prejudicam a campanha de Serra, mas o PSDB não descarta o apoio do PSC na aliança nacional.

Roriz foi antecessor do governador cassado José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM), que está preso sob acusação de ter montado uma rede de corrupção no Distrito Federal. Arruda teria passado a operar um esquema com empresas de informática iniciado na gestão de Joaquim Roriz.

Apesar de tudo, o ex-governador é considerado um forte candidato. E ele disse a FHC que está disposto a trabalhar para a campanha do tucano José Serra em Brasília. Hoje, rebateu os ataques tucanos e disse que não procurou FHC e sim foi procurado pelo PSDB. Segundo ele , o senador Sérgio Guerra foi à sua casa, em Brasília, acompanhado do vice-presidente Executivo do PSDB nacional, o ex-ministro Eduardo Jorge, para lhe oferecer a legenda para uma aliança eleitoral no Distrito Federal em outubro próximo. A assessoria do senador Sérgio Guerra confirmou que houve este encontro em fevereiro, mas enfatizou que nenhum acordo foi fechado após a reunião.

Além do caso Arruda, os tucanos temem repercussão negativa com a aliança já que, em 2007, então senador eleito pelo PMDB, Roriz foi obrigado a renunciar para não perder o mandato. Na ocasião, ele foi acusado de quebra de decoro após a divulgação de gravações telefônicas, feitas pela Polícia Civil do DF já sob o comando de Arruda, que o mostravam negociando a partilha de R$ 2,2 milhões.

    Leia tudo sobre: senadores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG