Encontrados corpos de crianças desaparecidas em lagoa de São Paulo

SÃO PAULO - O Corpo de Bombeiros encontrou na tarde desta sexta-feira os corpos das duas crianças que desapareceram na tarde de ontem em uma lagoa no Jardim Noêmia, na zona leste de São Paulo. Segundos os Bombeiros, a chuva de ontem provocou uma correnteza na lagoa, que pode ter arrastado as vítimas.

iG São Paulo |

AE
asd
Familiares acompanham resgate
Os corpos foram encontrados por volta das 16 horas de hoje na região. Pelo menos três equipes da corporação participaram das buscas.

Além do bairro Jardim Helena, Jardim Romano, Jardim Pantanal e Chácara Três Meninas, distritos de São Miguel Paulista, na zona leste de São Paulo, estão alagados desde as fortes chuvas que atingiram a Grande São Paulo, na última terça-feira. De acordo com informações da subprefeitura de São Miguel Paulista, o nível da água é de aproximadamente um metro, e está baixando apenas em Chácara Três Meninas.

A situação é mais crítica no Jardim Romano, onde há grande concentração de lagoas.

Foram atendidos cerca de 9,9 mil moradores na região, que receberam colchões, cobertores, cestas básicas, kits de higiene e refeições. Deste total, apenas 157 aceitaram ficar alojados em escolas do bairro. Segundo a subprefeitura, grande parte dos moradores prefere não deixar a residência com medo de saques, encaminhando somente crianças e idosos para a casa de familiares.

No Jardim Noêmia, também na zona leste, continuam as buscas a dois meninos desaparecidos na tarde de ontem em uma lagoa da região. Segundos os bombeiros, a chuva de ontem provocou uma correnteza na lagoa, que pode ter arrastado as vítimas. Além das três equipes do Corpo de Bombeiros, uma equipe do helicóptero Águia, do Grupamento Aéreo da Polícia Militar, também ajuda nas buscas.

Previsão

Depois de uma manhã de muito calor, pancadas de chuva voltaram a atingir parte da Grande São Paulo no início da tarde de hoje, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura. Por volta das 15 horas, as chuvas já atingiam as cidades de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano e Mauá. Na capital paulista, as pancadas mais intensas atingiam o bairro de Parelheiros, na zona sul.

De acordo com a previsão do tempo, o sábado deve começar com sol, mas, em função do calor e da chegada de uma nova frente fria no fim do dia, o tempo muda na Capital, que deve ter chuvas generalizadas e com maior volume a partir da noite. Na tarde de domingo, a chuva deve dar uma trégua.

AE
Recorde de chuvas
Na terça-feira (8), choveu cerca de 33,5% além do esperado na cidade de São Paulo, causando enchentes, alagamentos e desabamentos.
Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura, desde 1999, quando o órgão foi criado, nunca houve nada semelhante na cidade. A estrada entre as cidades de Mogi e Bertioga continua interditada, segundo informações do Departamento de Estradas e Rodagem (DER), porque caiu uma pedra de sete metros na pista, além de várias árvores. 

De acordo com o especialista em análise de risco do CGE, Fernando Reis, há documentos que comprovam que a primeira grande enchente que se tem conhecimento na cidade aconteceu em 1892. "Temos fotos da região central completamente alagada. Infelizmente, este fenômeno é comum e não há solução para o problema. O que se pode é minimizá-lo, limpando os córregos e não jogar lixo na rua", afirmou. Reis disse, ainda, que é possível que chova forte nesta tarde, assim como nas madrugadas de sexta-feira para sábado e de sábado para domingo.

Cerca de 2.500 famílias foram atendidas por técnicos da Secretaria Municipal de Assistência Social e 267 foram encaminhadas para alojamentos ou abrigos. De acordo com a assessoria de imprensa da secretaria, as famílias receberam colchões, cobertores e alimentos.

Leia também:

Saiba mais sobre chuvas

    Leia tudo sobre: chuvas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG