Encontrada adolescente que desapareceu no Paraná

Garota estava na casa do namorado, que conheceu por páginas de relacionamento na internet

Márcio Apolinário, especial para o iG |

Futura Press
Pais da garota tinham feito cartazes pedindo informações sobre o paradeiro de Gabriele
A adolescente Gabriele Haccourt, de 13 anos, que estava desaparecida desde a última terça-feira (16) após supostamente marcar um encontro pela internet, foi encontrada na noite de segunda-feira na casa do namorado Douglas, em Mandirituba, na região metropolitana de Curitiba.

A jovem havia fugido de casa em Pinhais, também na região metropolitana da capital paranaense, após conhecer o namorado por páginas de relacionamento na internet. O rapaz, de 19 anos, fugiu após tomar conhecimento de que era suspeito de sequestro.

De acordo com o delegado Fábio Amaro, responsável pelo caso, a polícia recebeu uma denúncia anônima dizendo que a garota estava em Mandirituba, e em seguida outra pessoa informou que ela tinha sido vista na região. "As duas informações se cruzaram, fomos até o local e a mãe do Douglas disse que ela realmente esteve lá, mas que não sabia para onde Gabriele tinha ido. Na noite de ontem recebemos uma ligação dizendo o paradeiro dela, e conseguimos achá-la."

Segundo o delegado, a adolescente confessou, em depoimento, ter enganado o rapaz para se relacionar sexualmente com ele. "Para tranquilizá-lo, com relação a idade dos dois, ela disse ao garoto que tinha 17 anos." Amaro também afirmou que, confirmando o ato sexual, embora tenha sido enganado, ele será indiciado por estupro de vulnerável. Crime com pena prevista de 5 a 19 anos de prisão. O rapaz permanece foragido e garantiu se entregar à polícia até a tarde de quarta-feira.

"Espero que esse tipo de atitude dela não incentive outras crianças a cometerem o mesmo erro. Foi uma dor de cabeça para a polícia, acredito que tenha sido para a imprensa, e acima de tudo para os pais", disse o delegado.

O sumiço de Gabriele estava sendo investigado pela polícia local, que cogitava a hipótese de sequestro. De acordo com o superintendente Osmair Silva, da Polícia local, pouco antes de sair de casa a garota pegou um pouco de dinheiro e não foi mais vista. Ela saiu só com a roupa do corpo e sem documentos.

Por se tratar de um relacionamento que teve início na internet, o desaparecimento também estava sendo investigado pelo Núcleo de Combate aos Cibercrimes (Nuciber), que chegou a recolher o computador da adolescente para verificar os arquivos existentes e tentar obter mais informações sobre a pessoa com quem ela estava conversando.

*Com informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: desaparecimentowebmenina paraná

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG