Enchentes em Santa Catarina atraem voluntários; ainda há vagas

FLORIANÓPOLIS - As cidades de Santa Catarina têm mobilizado milhares de voluntários voltados para a assistência as quase 33 mil pessoas desalojadas e desabrigadas devido às enchentes desde o mês de novembro. O Centro de Voluntariado de Blumenau, um dos municípios mais afetados pelas chuvas, contabiliza pelo menos cinco mil pessoas nessa situação, distribuídas especialmente na organização de doações.

Sarah Barros, Último Segundo/Santafé Idéias |

"O trabalho dos voluntários foi essencial para o atendimento aos flagelados, a separação e a distribuição das doações recebidas", avalia a coordenadora do centro, Cristiana Camargo. Ela explica que não houve tempo para fazer um cadastramento específico deles, mas a atuação se estendeu desde a recreação em abrigos até o resgate de pessoas. "Participaram inclusive bombeiros voluntários", destaca.

A disponibilidade do brasileiro em doar tempo e trabalho, além de donativos, é elogiada pelos responsáveis dos centros. "A cada dia, mais pessoas têm procurado dar sua colaboração, não só por meio de doações materiais, mas principalmente por meio da doação de seu trabalho", afirma a presidente do Instituto Voluntários em Ação de Santa Catarina, Fernanda Bornhausen.

O portal na internet Voluntários OnLine, mantido pelo instituto, foi incumbido pela Defesa Civil do Estado da divulgação de vagas, tanto  in loco ou via web, para divulgação das campanhas. Já foram cadastradas mais de 1,6 mil pessoas, de 23 Estados e do Distrito Federal. "No momento, a demanda de voluntários está compatível com a oferta. Imaginamos que no momento em que as cidades estiverem mais voltadas para a sua reconstrução, novas ajudas serão necessárias, reforça Fernanda.

No site www.voluntariosonline.org.br , há vagas para triagem e distribuição das doações até para engenheiros florestais e psicólogos. "Mais de 70% dos voluntários são pessoas na faixa etária de 18 a 40 anos, com grau de instrução universitário completo ou cursando, maioria feminina, e de todas as áreas profissionais", especifica Fernanda. Este é o perfil mais comum dos agentes recebidos pelo centro de Santa Catarina durante todo o ano. No site, há a ressalva para que os candidatos se desloquem para as cidades catarinenses apenas depois do contato com o centro de voluntariado.

Embora reconheça que a retomada da normalidade nas cidades do Vale do Itajaí pode afetar negativamente o número de voluntários, a coordenadora em Blumenau avalia que muito já foi feito pela força deles. "Inicialmente, as pessoas estavam doando alimentos, roupas e utilidades e também trabalhando onde fosse preciso. Numa segunda etapa, elas voltaram a sua vida normal, ao trabalho, e a disponibilidade de tempo ficou reduzida. Por outro lado, a solidariedade do povo brasileiro fez com que chegassem ao Vale do Itajaí toneladas e toneladas de alimentos, roupas e doações variadas", ressalta.

As dificuldades de armazenamento das doações, que levaram a Defesa Civil a estabelecer uma lista com prioridades de suprimentos, após suspensão momentânea da arrecadação, também não são atribuídas à falta de voluntários. "Talvez o pedido de suspensão seja em decorrência das dificuldades de distribuição das doações, que acontece em um ritmo mais lento do que a chegada das doações, tendo em vista o bloqueio de estradas, rodovias e ruas em várias cidades. Aqui, na região, grande número de pessoas trabalhou e continua trabalhando na separação e distribuição das doações", pontua Cristiana.

AE

Santa Catarina recebe milhões de toneladas de doações

"Com certeza, o grande volume de doações tem a ver com a característica do povo brasileiro que é muito solidário, muito prestativo e gosta de ajudar, seja doando bens materiais, seja doando seu tempo e talento", completa Fernanda. De acordo com a Defesa Civil de Santa Catarina, já foram arrecadados mais de 1,5 milhão de quilos de alimentos, 1,3 milhão de litros de água, além de 100 toneladas de roupa, e dezenas de caminhões carregados com material de higiene pessoal, produtos de limpeza, entre outros.

Dia Internacional do Voluntariado

Mesmo observando maior disposição dos brasileiros em doar tempo e trabalho para ajudar outros, centros e núcleos de voluntariado de Curitiba, Florianópolis, do Rio de Janeiro, de São Paulo e do Rio Grande do Sul resolveram se unir na Rede Brasil Voluntário para estimular a esta prática. O objetivo é oferecer informações sobre as possibilidades deste tipo de trabalho por parte da população brasileira.

Sempre tivemos essa forte característica, mas com a difusão da cultura do voluntariado, com a frequente visibilidade que a mídia offline e online tem dado à causa, esse sentimento de solidariedade tem sido mais efetivo, avalia Fernanda.

A rede foi lançada na semana em que é comemorado o Dia Internacional do Voluntariado (5 de dezembro). Os centros, núcleos e grupos que fazem este trabalho, organizados ou informais, serão convidados a mobilizar seus esforços para divulgar suas atividades e incentivar que novas pessoas se unam à causa em todo o País.

Leia também:

Leia mais sobre: Santa Catarina

    Leia tudo sobre: santa catarinavoluntário

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG