As fortes chuvas que atingiram a região metropolitana de Maceió desde a noite de quinta-feira provocaram a morte de quatro pessoas, três na capital e uma no município vizinho de Coqueiro Seco, que fica às margens da Lagoa Mundaú. Entre as vítimas estão uma idosa, uma mulher grávida e seu filho de 2 anos.

Em Coqueiro Seco, a vítima foi o estudante Erick de Souza Silva, 16 anos. O jovem foi vítima de uma queda de barreira, no povoado Cadois.

O corpo da aposentada Antonia de Paula Oliveira, de 100 anos, foi retirado do barro que soterrou sua casa, no final da tarde, após praticamente um dia de trabalho das equipes do Corpo de Bombeiros e do Samu. Ela estava dormindo quando foi atingida pelo deslizamento de uma barreira localizada nos fundos da sua residência, no bairro do Mutange. A sobrinha da vítima, Darcy Oliveira Santos, disse que por volta das 7 horas da manhã de hoje, ouviu o barulho da enxurrada e correu para fora de casa. "Não deu tempo de socorrer a minha tia. Ela estava dormindo. Também perdemos todos os móveis", lamentou Darcy.

No início da manhã, Charlene Conceição, de 23 anos, e seu filho Elvis, de 2 anos, morreram soterrados depois da queda de uma barreira na Grota do Cigano, no bairro do Jacintinho. No momento do desabamento, a mãe chegou a correr com o filho nos braços até a porta, mas não conseguir sair a tempo de evitar a tragédia. Charlene estava grávida de sete meses. Ela foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e levada às pressas para o Hospital Geral do Estado, onde os médicos tentaram salvar o bebê, mas ele já deu entrada no hospital em óbito.

A Defesa Civil Municipal ainda não divulgou um balanço oficial dos desabrigados, mas já registrou mais de 30 ocorrências. Por causa das fortes chuvas, vários bairros ficaram sem energia elétrica. As chuvas causaram transtornos em praticamente toda a cidade e nos municípios da região metropolitana. Várias ruas ficaram inundadas até o final da manhã, quando as chuvas deram uma trégua. Os moradores de algumas áreas ficaram ilhados em suas residências e pontos comerciais. No bairro da Jatiúca, uma cratera engoliu parte do asfalto, deixando a pista completamente interditada. No bairro de Ponta Verde, a água chegou a entrar nas garagens de alguns prédios, alagando os carros e provocando prejuízos materiais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.