Encapuzados agridem médico que operou músico francês Johnny Hallyday

PARIS ¿ O médico responsável pela operação de hérnia de disco que deixou graves sequelas no roqueiro francês Johnny Hallyday, o cirurgião Stéphane Delajoux, foi agredido na noite de sexta-feira por dois homens encapuzados.

EFE |

Hervé Temime, advogado do médico, informou que o caso está nas mãos da Polícia. O representante legal também acusou a impresna de perseguir o seu cliente, apontado injustamente como responsável pelo atual estado de saúde do cantor. Hallyday, de 66 anos, está hospitalizado em Los Angeles.

Ontem, pela segunda vez desde que foi operado por Delajoux, em 26 de novembro, o artista foi colocado em coma induzido, horas depois de ter passado por uma outra cirurgia para reverter as sequelas da operação contra a hérnia de disco.

Segundo o produtor do roqueiro, a cirurgia feita por Delajoux foi "um massacre", já que não colocaram um dreno no cantor nem o desaconselharam a viajar para os Estados Unidos.

No entanto, o advogado do médico, além de insistir que não há provas de que Delajoux foi negligente, classificou como "inadmissível" a campanha lançada contra o cirurgião.

Em declarações à rede de televisão "i-Tele", o representante legal disse que seu cliente está muito preocupado com sua segurança e pediu proteção oficial para evitar fatos como o de ontem.

As críticas ao médico, muito conhecido entre os famosos de Paris, se multiplicaram nas últimas horas, quando alguns pacientes antigos questionaram o profissionalismo de Dejaloux e denunciaram as sequelas de suas intervenções.

    Leia tudo sobre: música

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG