Empréstimo consignado a PMs no Rio é suspenso

A Secretaria de Planejamento e Gestão do Rio suspendeu por tempo indeterminado a concessão de empréstimo consignado a todos os 67.486 policiais militares, ativos e aposentados da corporação.

Agência Estado |

Fraudes nesse tipo de operação lesaram vários policiais, que foram surpreendidos com descontos de empréstimos no contracheque.

Os golpistas ainda alteraram a margem salarial consignada e tomaram financiamentos de R$ 60 mil em média. Em outros casos, alguns policiais que tomaram um empréstimo tiveram a matrícula usada para outros financiamentos, pois assinaram vários formulários sem saber que eram contratos diferentes.

"Por questão de segurança, para preservar os interesses dos servidores, a integridade do processo de concessão de empréstimos e os recursos emprestados pelas instituições bancárias, decidiu-se pela suspensão temporária da concessão de crédito consignado a servidores da PM até que se identifique o problema e seja feita a devida correção", disse o secretário estadual de Planejamento e Gestão, Sérgio Ruy Barbosa.

A Delegacia de Defraudações investiga se policiais facilitaram o acesso dos fraudadores à senha do Setor de Operação de Pagamento, que modifica a margem de empréstimo consignável. Ainda não há uma estimativa do prejuízo de bancos, policiais e pensionistas.

Apenas uma instituição financeira teve um rombo de R$ 3 milhões no mês passado com este tipo de golpe, segundo a Polícia Civil. Policiais militares afirmaram os mais atingidos foram soldados, cabos e suboficiais cujo salário não ultrapassa R$ 3 mil.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG