Empresas assumem compromisso de combate à pedofilia

Empresas se comprometem a ampliar pauta de responsabilidade social, incluindo a proteção do direito de crianças e adolescentes

AE |

selo

Representantes de vinte e quatro empresas assinaram nesta segunda-feira uma "declaração de compromisso corporativo no enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes", na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio (Firjan). Entre elas, Petrobras, Vale, Alcoa, Itaipu e Eletrobras. 

"Nessa relação pequena de empresas que assinam, talvez já esteja presente 20% do PIB brasileiro. Agora vamos procurar o setor financeiro bancário, o setor de transportes e as empresas de comunicação", declarou o ministro da Secretaria de Direitos Humanos, Paulo Vannuchi. Ele acrescentou que, com a medida, uma empresa como a Petrobras se compromete a interromper o contrato com qualquer fornecedor que tenha sido apontado, com fatos concretos, como omisso ou cúmplice em relação a atos de violência sexual contra crianças e adolescentes. 

No documento, as empresas se comprometem a ampliar a pauta de responsabilidade social, incluindo explicitamente a proteção do direito de crianças e adolescentes, e a elaborar e aprovar, em 60 dias, um plano de ações concretas, entre outros pontos. "Trata-se de uma questão de mudança de cultura e de consciência. É não achar que o abuso e a exploração sexual, o assédio e o turismo sexual são atividades que fazem parte da sociedade", disse a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Márcia Lopes. As denúncias de exploração sexual contra crianças e adolescentes podem ser feitas pelo Disque 100, sem a necessidade de identificação.

    Leia tudo sobre: pedofiliaempresas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG