Empresário português morre por bala perdida no Rio

O empresário português Abel Tavares Pereira, de 67 anos, morreu ontem depois de ser baleado quando passava pela Linha Amarela, na zona norte do Rio, uma das vias expressas mais movimentadas da capital fluminense. Segundo um amigo que o acompanhava, Pereira foi vítima de bala perdida.

Agência Estado |

De acordo com a Polícia Militar (PM), ele dirigia um carro Nissan Sentra próximo à entrada 7 da via, na altura de Bonsucesso, quando foi ferido no braço por um tiro que também perfurou o tórax. Pereira morreu ainda ao volante.

O empresário português havia deixado o mercado popular da Cadeg, um conhecido reduto de portugueses em São Cristóvão (zona norte) na companhia de um amigo, Isaac Nunes da Rocha, de 75 anos, que não se feriu. Em relato a policiais militares, Rocha afirmou que tinha sido deixado por Pereira numa praça de Bonsucesso, onde eles tinham ido encontrar um cunhado da vítima, quando ouviu o barulho de quatro tiros, sem conseguir identificar a origem deles. Foi então que notou que o automóvel do empresário parou após a entrada da Linha Amarela. Um dos tiros havia atingido Pereira.

O empresário viva no Brasil há muitos anos. Pereira era dono de uma grande rede de lojas de tintas no Estado, a Pinheiro Tintas, com filiais em bairros como Leblon, Botafogo e Barra da Tijuca. A família decidiu que ele será enterrado em Portugal. O corpo deixou o Instituto Médico Legal (IML) hoje para um laboratório que procederá o embalsamamento visando o traslado. O empresário morava na Barra da Tijuca, zona oeste, bairro que é ligado à zona norte pela Linha Amarela. Pereira deixa mulher e duas filhas adultas, casadas. Vascaíno, o português era conhecido na colônia do Rio.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG