RIO DE JANEIRO - O empresário Arthur Sendas, 72 anos, dono da rede varejista Sendas, morreu às 2h30 desta segunda-feira, no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro. O empresário foi levado ao hospital após ser baleado na cabeça, no início da madrugada, no interior de seu apartamento, no edifício Juan Les Pin, na Avenida Delfim Moreira, no bairro do Leblon, na zona sul da capital fluminense.

Encaminhado por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) ao Hospital Samaritano, em Botafogo, o empresário passou por cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos. Até as 6h15 desta manhã a equipe médica que cuidava de Arthur não quis fornecer informações, no entanto, funcionários do hospital confirmaram a morte do empresário. 

O titular da 14ª DP (Leblon), Alberto Lage, e o perito Hélio Martins, do Instituto de Criminalística Carlos Éboli, estiveram no local, onde duas perícias foram feitas. Uma perfuração à bala foi encontrada na porta de entrada de serviço do apartamento.

O ex-técnico do Vasco e delegado de polícia Antonio Lopes, amigo do empresário, vascaíno, também esteve na delegacia do Leblon. A Polícia Civil nega-se a passar mais dados e não quis comentar informações preliminares de que um dos seguranças de Arthur teria sido o autor do disparo. Nenhum suspeito foi detido até o momento.

"Nestes 42 anos de convivência, nunca presenciei uma discussão ou falha dele com qualquer funcionário. Não sabemos o que aconteceu", disse o Relações Públicas do grupo Sendas, Paulo de Casto, 68 anos, na porta do Instituto Médico Legal (IML).

Presidente do grupo Sendas e conselheiro da Petrobras, Sendas deixa três filhos. O corpo do empresário será velado nesta segunda-feira a partir de 14h30 na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ), no centro da cidade. O enterro acontecerá amanhã, às 11h, no cemitério São João Batista, em Botafogo, zona sul do Rio.

Leia mais sobre: Sendas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.