Empresária é acusada de matar marido, irmã e sobrinha

A empresária Roselani DÁvila, de 47 anos, confessou hoje ter matado entre a noite de ontem e a madrugada de hoje o marido, uma irmã e uma sobrinha em Novo Hamburgo, na região metropolitana de Porto Alegre. Depois de cometer os crimes, ela tentou suicídio cortando o pescoço, mas foi socorrida e levada a um hospital, onde passou por cirurgia e sobreviveu.

Agência Estado |

Quando sair, será presa e acusada por triplo homicídio premeditado, informou o delegado Nauro Marques.

Inicialmente, a empresária matou o marido Flávio D'Ávila, de 54 anos, no apartamento do casal, num prédio de classe média alta do bairro Hamburgo Velho. Depois foi para um apartamento no bairro Vila Rosa, onde matou a irmã Rosângela de Freitas, de 45 anos, e a sobrinha de seis anos, Maria Francisca de Freitas. Nos três casos a arma usada foi uma faca.

A polícia considera que uma carta de 14 páginas escrita por Roselani para ser deixada como justificativa pelos atos e, sobretudo, o depoimento tomado no hospital, tornaram-se um reconhecimento irrefutável da autoria dos crimes. No texto, a empresária manifestava a intenção de "eliminar as pessoas que amava para elas não sofrerem" por conta dos problemas financeiros que estava enfrentando. As primeiras investigações indicaram que a empresa do ramo calçadista de Roselani tinha dívidas com fornecedores e funcionários e que alguns bens do casal seriam penhorados.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG