Empresa que reformou telhado da Renascer não tem registro no Crea-SP

SÃO PAULO - A assessoria do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de São Paulo (Crea-SP) disse que a empresa Etersul, responsável pela reforma feita em 2008 no telhado da sede da Igreja Renascer, que desabou no domingo, não possui registro no órgão.

Redação |

Em nota divulgada na segunda-feira, a Igreja Renascer disse que em 2008 a empresa Etersul foi contratada para trocar todas as telhas do templo, "cuidando de todos os aspectos relacionados a esse trabalho, parte burocrática e administrativa, incluindo sua regulamentação". A nota da Renascer afirma ainda que a reforma durou 70 dias.

Segundo o Crea, toda empresa que realiza reformas precisa ter um engenheiro que acompanhe as obras, sem a necessidade de realizá-las e sim, de assiná-las. A secretaria de obras da prefeitura disse que, para a realização de qualquer tipo de manutenção, é necessário a presença de um engenheiro com o registro do Crea.

AE

Falta de manutenção pode ter causado o desabamento do teto da Igreja Renascer

Procurada pela reportagem, a assessoria da Igreja Renascer disse que não é responsabilidade da igreja fiscalizar se empresa tem esse tipo de registro e sim dos órgão públicos.

O acidente

O teto da Igreja Renascer do Cambuci desabou por volta das 18h50 de domingo e atingiu fiéis que chegavam para assistir ao culto das 19h. Segundo informações dos bombeiros, cerca de 600 pessoas estavam no local, que tem capacidade para abrigar 2 mil. Foi neste templo que, em dezembro de 2005, o meia-atacante do Milan, Kaká, casou-se.

Veja também:

Leia mais sobre: desabamento - Renascer

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG