RIO DE JANEIRO ¿ A empresa que despejou cerca de oito mil litros de material tóxico no rio Pirapetininga , afluente do rio Paraíba do Sul em Resende, no Vale do Paraíba, foi multada em R$ 33 milhões pela Comissão Estadual de Controle Ambiental (Ceca) do Rio de Janeiro. O acidente provocou mortandade de peixes e alguns municípios ribeirinhos suspenderam temporariamente a captação de água do Paraíba do Sul.

Acordo Ortográfico

De acordo com um relatório da Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente (Feema), o despejo de Endosulfan nas águas do rio ocorreu devido a uma falha no descarregamento de um dos caminhões da Servatis, que fazia o transporte do produto. O acidente ocorreu no dia 19 de novembro.

Um plano com três medidas foram anunciados nesta quinta-feira pela secretária estadual do Meio Ambiente Marilene Ramos. Será elaborado um plano emergencial para casos de acidentes ambientais; estabelecer um período de defeso, e fazer a reposição das espécies que habitam o rio.

Como o setor pesqueiro ficou bastante prejudicado pelo acidente, as ações irão beneficiá-lo, pois a classe constitui a base de sobrevivência de parte das populações ribeirinhas.

Toda a pesca do Paraíba do Sul está comprometida. Por isso, temos que decretar período de defeso, o que será feito tão logo terminemos um relatório técnico solicitado pelo Ibama. As comunidades de pescadores terão de ser assistidas neste período, explicou a secretária.

Leia mais sobre: acidente ambiental

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.