Empresa é condenada por pata de rato em lata de ervilha

RIO DE JANEIRO - A Turma Recursal dos Juizados Especiais Cíveis do Rio manteve, por unanimidade, a sentença que condenou a empresa Brasfrigo a pagar uma indenização de R$ 6 mil a um consumidor. Ricardo Barroso da Costa comprou uma lata de ervilha da marca Twist e, ao abri-la para ser utilizada no almoço, achou uma pata de animal, semelhante à de um rato, de cerca de 2,5cm, dentro do produto.

Redação |

Ricardo adquiriu o produto, dentre outros, em 19 maio de 2004 para o preparo do almoço daquele dia. Ao abrir a lata para escorrer a água, percebeu o corpo estranho, que causou repulsa por parte do autor e de seus familiares. O consumidor, então, recolheu imediatamente o produto e o levou ao mercado onde o havia comprado. Foi atendido pelo gerente, que ligou para o SAC do fabricante, tendo sido informado que um representante da empresa iria até o local e à residência do consumidor, o que nunca ocorreu.

Indignado, o operador de máquinas se dirigiu à delegacia, onde foi aberto inquérito. Segundo a perícia realizada, o corpo estranho era uma peça anatômica de animal vertebrado, pertencente provavelmente a um réptil, como lagarto, lagartixa, calango, etc. Ainda de acordo com o laudo, o conteúdo foi considerado impróprio para o consumo face à constatação de fragmentos de animal.

Leia mais sobre: processos judiciais

    Leia tudo sobre: indenizaçãojustiçario

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG