Empresa contratada não recolhe lixo de feira em São Paulo

SÃO PAULO - Os moradores de áreas de 13 das 31 subprefeituras da capital amanheceram na sexta-feira com o lixo de 63 feiras livres realizadas no dia anterior esparramado pelas ruas e calçadas.

Agência Estado |

Os resíduos, espalhados pela chuva e por carros, deveriam ser recolhidos pela Loga, Logística Ambiental de São Paulo S/A, logo após os feirantes desmontarem as barracas. O serviço, no entanto, só foi executado por volta das 16 horas, com quase 24 horas de atraso, pela própria prefeitura.

A administração municipal afirma que a Loga será multada. O valor pode chegar a R$ 100 mil. Mas o presidente da empresa, Luiz Gonzaga, afirma que o contrato prevê que apenas o lixo ensacado pelos feirantes deve ser retirado. "Em nenhum momento a Loga deixou de cumprir suas responsabilidades contratuais".

Gonzaga afirma que a concessionária recolheu apenas o lixo ensacado para conscientizar a população. "A população precisa aprender a fazer a sua parte. É cômodo deixar para a empresa recolher todo o lixo". Ele não informou se o procedimento será adotado rotineiramente pela empresa. "O comportamento pode mudar".

A prefeitura e a Associação dos Feirantes de São Paulo culparam os feirantes irregulares por descumprirem as regras de ensacar o lixo. "É uma questão antiga: os feirantes regulares cumprem o decreto, mas os irregulares, não. Eles não respeitam e não ensacam o lixo", afirma Jorge Okawa, administrador da associação. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Leia mais sobre: lixo

    Leia tudo sobre: lixeirolixeiroslixo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG