Emprego com carteira assinada bate recorde no 1o trimestre

SÃO PAULO (Reuters) - O número de empregos com carteira assinada no Brasil criados no primeiro trimestre cresceu 41 por cento ante o mesmo período do ano passado, com 554.440 novos postos de trabalho, o melhor resultado da série em 17 anos, mostraram nesta quinta-feira dados do Ministério do Trabalho. Apenas em março 206.556 vagas desse tipo foram abertas, segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), apontando um crescimento de 0,70 por cento ante fevereiro.

Reuters |

'O aquecimento da economia interna explica esses números.

Tivemos um ganho real com o salário mínimo... As pessoas estão comprando mais e isso gera mais emprego. Muitas empresas estão contratando mais porque têm certeza do crescimento', disse o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, no site da pasta.

De acordo com o ministério, todos os setores da economia apresentaram expansão do número de empregos formais nos três primeiros meses do ano.

Já em março, o setor de serviços registrou 212.590 novos postos de trabalho, com alta de 1,86 por cento, volume recorde para o período, disse o ministério.

A indústria veio logo em seguida, com a criação de 146.246 vagas, uma expansão de 2,09 por cento. A construção civil gerou 99.654 novos empregos, com alta de 6,51 por cento ante o período anterior, de acordo com os dados do Caged.

(Reportagem de Maurício Savarese)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG