Embrapa começará na sexta teste de vacina em porcos

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) começará na sexta-feira a testar vacinas comerciais já existentes para combater gripes suínas em porcos com o vírus da atual doença que já fez vítimas no México e nos Estados Unidos. O teste é parte de um estudo feito em parceria com o laboratório virtual da Embrapa (Labex-EUA) e o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA, na sigla em inglês).

Agência Estado |

Caso as vacinas já existentes surtam efeito no enfrentamento à enfermidade, um combate eficaz à doença nos porcos poderá ser verificado num período de 4 a 6 semanas. Atualmente, a Organização Mundial de Saúde (OMS) estima em aproximadamente 6 meses o prazo para obtenção da vacina específica para seres humanos.

"O que faremos agora é inocular suínos com o vírus e testar as vacinas comerciais que existem no mercado para ver a reação", explicou a pesquisadora do Embrapa, Janice Zanella, que embarca amanhã para os EUA. De acordo com ela, o estudo será feito no país norte-americano porque o Brasil não possui porcos infectados com vírus e porque a oferta de vacinas para gripe suína nos EUA é farta. Caso o experimento dê certo e haja alguma contaminação do vírus nos animais domésticos, o País provavelmente terá de importar a vacina, segundo Janice.

Ainda que a maior preocupação dos órgãos internacionais seja o fato de a doença estar sendo transmitida apenas entre os seres humanos, Janice disse que a pesquisa é importante porque, caso haja alguma contaminação do homem para o animal, a capacidade de transmissão para os seres humanos pode dobrar. "Grande porcentagem da gripe é formada por fragmentos de vírus suínos, portanto a chance de infectar porcos é grande", afirmou.

Hoje, a OMS elevou para 5 o nível de alerta de risco de pandemia (epidemia generalizada) provocado pelo surto de gripe suína que pode ter causado a morte de mais de 150 pessoas, entre casos confirmados e suspeitos. A medida significa, segundo o site da OMS, que há um "forte sinal de que uma pandemia é iminente" e a contaminação entre humanos já atingiu pelo menos dois países na mesma região. A escala da OMS vai de 1 a 6 - o último nível significa que uma pandemia global está em curso.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG