Além de alertar para a presença de glúten, embalagens de alimentos com a substância terão de trazer informações sobre doença celíaca - que afeta o intestino delgado e prejudica a absorção de nutrientes. A decisão é do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que considerou que os doentes têm o direito de serem advertidos claramente sobre o risco de consumir glúten.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.