Em três dias da Lei Antifumo em São Paulo, 50 locais são multados

SÃO PAULO - Um balanço divulgado nesta segunda-feira pela Secretaria de Estado da Saúde mostra que 50 estabelecimentos foram multados nos três primeiros dias de vigência da Lei Antifumo em São Paulo. Ao todo, segundo o órgão, 3.864 locais foram fiscalizados no Estado.

Redação |

Para a Secretaria de Estado da Saúde, que coordena a fiscalização da nova lei, os números demonstram o alto grau de adesão à medida. Na capital paulista foram aplicadas 13 multas, de um total de 1.558 locais fiscalizados.

AE

As ações são realizadas por cerca de 500 agentes da Vigilância Sanitária e do Procon e, mesmo os locais que já foram visitados, podem ser alvo de nova inspeção.

As autuações foram feitas da seguinte maneira: São Paulo (13), Presidente Prudente (12), Sorocaba (8), Itapeva (6), Ribeirão Preto (4), Piracicaba (3), Mogi das Cruzes (2), Barretos (1) e Campinas (1).

Os primeiros dias de fiscalização mostraram um índice muito elevado de respeito à nova lei. Em quase todos os lugares que entramos havia placas de sinalização e ninguém fumava. As pessoas se mostraram bastante conscientes e satisfeitas, afirma Cristina Megid, diretora da Vigilância Sanitária estadual.

A secretaria reforça a importância dos "dedo-duros" para que a lei seja cumprida. À disposição da população está o telefone 0800 771 3541  e o site para receber denúncias de locais que estão descumprindo a lei.

A lei

A Lei 13.541, conhecida como Lei Antifumo, entrou em vigor à 0h da última sexta-feira em todo o Estado de São Paulo. Com ela, fica proibido o consumo de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos ou de qualquer outro produto fumígeno em locais fechados de uso coletivo. Isso cinemas, lanchonetes, escolas, supermercados, padarias, museus e também bares e casas noturnas. A lei acaba ainda com os fumódromos de escritórios e universidades.

O fumo só é liberado em locais totalmente abertos, como na rua, ou em locais particulares, como dentro da própria casa e em quartos de hotel e motel. Em centros religiosos ele é autorizado desde que faça parte do rito.

Leia também:

Leia mais sobre: Lei Antifumo

    Leia tudo sobre: blitzfiscalizaçãolei antifumosão paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG