A copeira Andrea Novaes Peixoto, de 34 anos, foi presa na noite de quarta-feira por ter deixado o filho de 7 anos acorrentado ao pé da cama por mais de seis horas. A Polícia Militar (PM) foi acionada por vizinhos, que fizeram a denúncia de maus-tratos à criança.

Segundo o boletim de ocorrência, quando a polícia chegou ao local, em Pirituba, na zona oeste de São Paulo, por volta das 19 horas, encontrou o menino acorrentado à cama e capaz de andar apenas por alguns metros. Ele tinha um cadeado no tornozelo. Os policiais o soltaram e o levaram ao pronto-socorro municipal. O garoto contou que foi amarrado por volta das 13 horas.

A criança acabou recolhida pelo Conselho Tutelar a um abrigo. A corrente e o cadeado usados pela mãe foram apreendidos e encaminhados para perícia. Vizinhos informaram à polícia que a mãe estava em uma lan house próxima do local. Os policiais encontraram a copeira jogando no computador com o namorado. Ela alegou que está desempregada e saiu de casa às 13 horas para enviar currículos pela internet.

De acordo com ela, o filho é hiperativo e pode se machucar quando fica sozinho em casa. Para que isso não acontecesse, enquanto estava fora, Andréa decidiu prendê-lo. Ela foi presa em flagrante, acusada de cárcere privado e abandono de incapaz. Além de responder criminalmente pelo caso, a copeira deverá perder a guarda da criança.

O juiz da Vara da Infância e da Juventude decidirá com quem o menino vai morar a partir de agora. O caso foi registrado no 33º Distrito Policial (DP), de Pirituba, onde a mãe ficará detida, à disposição da Justiça. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.