Em SP, 58,6% dos roubos de carga acorrem na capital

Um levantamento inédito sobre o roubo de cargas no Estado de São Paulo mostra que 58,6% das ocorrências (1.815 casos) registradas no primeiro semestre deste ano aconteceram dentro da capital, em áreas urbanas que concentram transportadoras de cargas, acessos a rodovias e bolsões de caminhoneiros.

Agência Estado |

Os bairros de Vila Maria (110 roubos) - com grande concentração de galpões de transportadoras -, Cidade Ademar (117) - caminho para o Porto de Santos - e Capão Redondo (103) concentraram 10,3% dos 3.096 casos do Estado. São 17 roubos diários de carga.

As estatísticas da Secretaria Estadual de Segurança Pública, fornecidas por meio de convênio de cooperação ao Sindicato das Transportadoras de Cargas (Setcesp), mostram que os roubos estão cada vez mais concentrados na Região Metropolitana de São Paulo - com 78,8% das ocorrências. “Os receptadores nunca são presos, compensa para os marginais”, diz o coronel da reserva José Roberto de Souza, assessor de segurança do Setcesp.

Os roubos de carga aumentaram 8% no segundo trimestre, em comparação com os três primeiros meses do ano. Os valores das cargas roubadas subiram de uma média mensal de R$ 17,056 milhões, entre janeiro e junho de 2007, para R$ 18,272 milhões neste ano, o equivalente a um aumento de 7,13%.

Os alvos dos bandidos são cargas com valores entre R$ 3 mil e R$ 30 mil (1.688 ocorrências ou 54,5% do total). As transportadoras afirmam que a especialização das quadrilhas e a falta de tecnologia da Polícia Civil nas investigações são fatores determinantes para a manutenção dos altos índices de roubos. As informações são do Jornal da Tarde.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG