Em SP, 436 espécies estão ameaçadas de extinção

Pelo menos 436 espécies de animais vertebrados do Estado de São Paulo estão, em diferentes medidas, ameaçadas de extinção. O dado foi apresentado ontem pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente no Jardim Zoológico da capital, dez anos após a última divulgação de uma lista de fauna em risco no Estado.

Agência Estado |

Entre as espécies consideradas criticamente ameaçadas - nível mais avançado de vulnerabilidade - estão tatu-canastra, onça-pintada, ariranha, veado-campeiro, baleia-azul e arara-vermelha. Oito foram consideradas regionalmente extintas: perereca-verde-de-riacho-de-Paranapiacaba e peixe surubim-do-Paraíba, no continente; bodião-rabo-de-forquilha, badejo-tigre, badejo-sirigado, tubarão-limão, cação-lixa e peixe-serra, no mar. O mico-leão-preto, após recuperação da população, está classificado como em perigo.

De acordo com Paulo Bressan, presidente da Fundação Parque Zoológico SP e coordenador do grupo de 61 pesquisadores responsável pelo levantamento, não é possível comparar a lista atual com a anterior porque a metodologia mudou. Na verdade, em 1998 não havia regra clara, mas sim a percepção dos cientistas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG