BRASÍLIA (Reuters) - O PT de Minas Gerais recebeu nesta quarta-feira carta branca da direção nacional do partido para dar início à organização de uma prévia para a escolha do candidato da legenda ao governo do Estado, afirmou o presidente estadual da sigla, deputado Reginaldo Lopes. A disputa entre os dois postulantes ao cargo, o ex-ministro Patrus Ananias (Desenvolvimento Social e Combate à Fome) e o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel, ocorrerá no dia 2 de maio. As eleições estão agendadas para outubro.

"O ponto positivo da prévia é que ela reforça a tese da candidatura própria", disse o parlamentar à Reuters.

Ele negou, entretanto, que a decisão poderá prejudicar as relações do PT com o PMDB, partido aliado à candidatura à Presidência de Dilma Rousseff (PT). O pré-candidato peemedebista ao governo mineiro é Hélio Costa, ex-ministro das Comunicações.

"Isso não quer dizer que não vamos dialogar com o PMDB... queremos uma aliança com o PMDB", ponderou Lopes.

"Só estamos escolhendo o pré-candidato ao governo do Estado. Todas as outras posições temos liberdade para negociar. Até o encontro estadual de delegados, que ocorrerá nos dias 21, 22 e 23 de maio, a única tese é (o PT) encabeçando a chapa."

Segundo o presidente do PT de Minas Gerais, será debatido nesse encontro a tática eleitoral do partido no Estado.

Lopes tem a missão de evitar que a disputa interna aumente a divisão atualmente existente no PT mineiro. "Vamos fazer uma prévia onde a intenção é preservar os pré-candidatos."

Por isso, argumentou, a campanha interna será curta, com pouco material de propaganda e haverá a participação dos dois grupos na comissão que fiscalizará o pleito.

(Reportagem de Fernando Exman)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.