Em reconstituição, perícia indica que Carli Filho estava em alta velocidade

A reconstituição do acidente provocado pelo ex-deputado estadual do Paraná Fernando Ribas Carli Filho no dia 7 de maio, que resultou na morte de duas pessoas, deu mais convicções à polícia de que ele assumiu o risco ao beber em demasia e dirigir seu carro em alta velocidade. ¿Ao que tudo indica houve dolo eventual¿, disse o delegado de Delitos de Trânsito de Curitiba, Armando Braga.

Redação com Agência Estado |

Divulgação
Carli Filho se recupera de acidente

Excesso de velocidade e embriaguez são componentes de um coquetel mortal que foi o que ocorreu', afirmou.

Na reconstituição, realizada na segunda-feira, no mesmo local onde aconteceu o acidente, eles chegaram à conclusão preliminar de que o veículo decolou cerca de 10 metros antes de atingir o Honda Fit, onde estavam Gilmar Rafael Yared e Carlos Murilo de Almeida. Para isso, o Passat de Carli devia estar a pelo menos 120 km/h.

Os dois ocupantes do Fit morreram na hora, enquanto o então deputado foi internado em hospitais de Curitiba e São Paulo e se recupera em local sigiloso.

O laudo conclusivo da perícia deve ser entregue em até 30 dias. Caso o entendimento do Ministério Público e da Justiça também seja o de que houve dolo eventual, o ex-deputado pode ser submetido a júri popular. Carli renunciou ao mandato e evitou a possível cassação, mas, com isso, perdeu o foro privilegiado.

O acidente

Mesmo com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa por excesso de multas, o deputado estadual Fernando Ribas Carli Filho (PSB) se envolveu num acidente que deixou dois mortos na madrugada do dia 7 de maio, em Curitiba, no Paraná. 

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Estado informou que o acidente aconteceu em uma esquina, quando o veículo dirigido pelo deputado se chocou contra um carro. Os dois ocupantes do automóvel atingido pelo veículo do parlamentar, Gilmar Rafael Souza Yared, de 26 anos, e Carlos Murilo de Almeida, de 20 anos, morreram no local.

Laudo do Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba aponta que o deputado estadual estava com 7,8 decigramas de álcool por litro de sangue, duas horas após ter se envolvido no acidente. De acordo com a legislação, 6 decigramas de álcool já caracterizam crime.

Leia mais sobre: deputado Carli Filho

Leia também

    Leia tudo sobre: acidentecarli filhodeputado estadual

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG