Vídeo mostra que detentos também foram chamados de macacos. Governo diz que imagens são constrangedoras e que investigará o caso

Um vídeo divulgado na internet com a imagem de policiais militares mandando presos se beijar e trocar declarações de amor mostra, em menos de uma semana, outro caso de abuso da Polícia Militar em Pernambuco. O caso veio à tona na mesma semana em que um vídeo filmado por um cinegrafista amador flagrou três policiais espancando dois suspeitos de praticar um assalto a um prédio em Piedade, Jaboatão dos Guararapes.

nullAs imagens foram postadas no Youtube e os dois presos aparecem no que parece ser uma delegacia, entre policiais com a farda da Radiopatrulha, da Polícia Militar, encapuzados e filmando as cenas com telefones celular.

Com os presos visivelmente constrangidos, os policiais, aos risos, pedem para que eles se beijem na boca repetidas vezes. Um dos policiais chega a chamá-los de macacos.

Muitos dos comentários do vídeo aplaudem a atitude dos policiais. Em um deles, até se sugere um aumento de salário aos responáveis pela ação. A maioria, no entanto, condena o comportamento da polícia.

O secretário de Defesa Civil do estado, Wilson Damázio, afirmou nesta quinta que assistiu ao vídeo e o considerou "bastante constrangedor". Segundo ele, a primeira ação é identificar os policiais envolvidos no ato, que serão investigados e podem receber penas que vão de prisão disciplinar à demissão do serviço público.

Em nota, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Pernambuco (OAB-PE), Henrique Mariano, declarou que obrigar dois presos a passarem por tal situação não tem nenhuma relação com o crime cometido. "Está claro que é apenas um abuso de autoridade baseado na certeza da impunidade", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.