Em novo protesto, brasilienses pedem saída de Arruda do governo do DF

Brasília - Manifestantes saíram novamente às ruas de Brasília, neste sábado, para protestar contra a permanência do governador José Roberto Arruda (sem partido), suspeito de comandar um suposto esquema de pagamento regular de propina para deputados de sua base aliada na Câmara Legislativa, secretários e assessores. Além de realizar uma carreata, os manifestantes lavaram o portão da casa do governador.

Agência Brasil |

Cerca de 300 carros realizaram uma carreata pedindo a saída de Arruda, do vice-governador, Paulo Octávio e dos parlamentares envolvidos no caso.

AE
Brasilienses fazem novo protesto contra Arruda

Brasilienses fazem novo protesto contra Arruda e distribuem cuecas

Organizada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) e por partidos de oposição ao governo Arruda, entre eles PT, PCB e PSOL , a carreata saiu da parte central da cidade e realizou um percursso de cerca de 50 km, passou por cidades satélites do Distrito Federal e chegou a residência oficial do governo do DF, em Águas Claras.

O ato terminou com a lavagem do portão de entrada da casa oficial de Arruda. Com baldes e vassouras em punho, os manifestantes gritavam palavras de ordem, enquanto um carro pipa lançava jatos de água na frente do portão. Apesar do forte policiamento em volta do imóvel, não houve confronto.

É mais uma manifestação contra a corrupção e pela moralização. Exigimos o afastamento imediato do governador e de todos os envolvidos, afirmou o presidente do PT local, Chico Vigilante.

Ele acredita que o pedido de desfiliação de Arruda do DEM não enfraquece os processos de impeachment do governador já protocolados na Câmara Legislativa. Foi uma manobra. Mas a desfiliação não altera os ânimos. Estão tentando preservar a figura do Paulo Octávio, mas eles são irmãos siameses. Todos os envolvidos têm que ser afastados, disse Vigilante.

A carreata foi acompanhada por dois trios elétricos, ao som de jingles como Arruda, cadê você? O povo quer te prender.

De acordo com os organizadores, a Polícia Militar foi avisada sobre o protesto. Porém, não houve confronto, ao contrário do protesto anterior onde a polícia mobilizou mais de mil homens, incluindo a tropa de choque e a cavalaria, e usou bombas de efeito moral para conter os manifestantes. Nove pessoas ficaram feridas.  

*Com informações da Agência Estado e Brasil

Agência Brasil
Carreata teve até vassoura para "varrer a corrupção"

Leia também:


Leia mais sobre  José Roberto Arruda


    Leia tudo sobre: arruda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG