BRASÍLIA - Em nota o assessor especial da presidência da República, Marco Aurélio Garcia, voltou a negar que o governo brasileiro possua canais de comunicação com as Forças Armadas Revolucionárias Colombianas (Farc). De acordo com ele, o mesmo vale para o Partido dos Trabalhadores.

"O governo brasileiro não possui canais de comunicação com as Farc. Essa é igualmente a situação do Partido dos Trabalhadores", diz o documento.

A nota foi motivada por uma matéria veiculada pela imprensa, em que o assessor especial é citado e faz referência uma suposta falta e preocupação do governo brasileiro com a liberação da ex-senadora colombiana, Ingrid Betancourt e dos demais reféns nas mãos das Farc.

"O respeito à soberania da Colômbia em nenhum momento levou o governo brasileiro à posição de indiferença em relação aos reféns", diz trecho da nota.

O documento também alega que o presidente Lula foi o primeiro chefe de Estado a apoiar publicamente o presidente francês Nicolas Sarkozy em prol da libertação de Ingrid (que tem cidadania francesa).

Leia mais sobre: Farc


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.