Em nota, Kroll refuta acusações de Daniel Dantas na CPI

BRASÍLIA - Em nota, distribuída nesta quarta-feira à imprensa, a empresa Kroll refutou categoricamente as declarações e acusações divulgadas durante a CPI de que a empresa realizava escutas telefônicas clandestinas¿ em 2004. Sobre tais afirmações, que considerou descabidas, feitas pelo banqueiro Daniel Dantas em depoimento na comissão, a empresa reiterou que nunca participou de atividades de espionagem, incluindo escutas telefônicas e invasão de e-mails [hacking].

Agência Brasil |

A empresa se referiu, na nota de hoje, a uma anterior, em que esclareceu que "a própria Polícia Federal constatou e emitiu um laudo, confirmando que os equipamentos de propriedade da empresa encontrados em 2004 servem para eliminar escutas telefônicas, e com relação aos e-mails, a Kroll nunca foi acusada de invadir e-mails e nunca praticou tal atividade".

Ainda na nota, a empresa faz um rápido perfil de suas atividades no Brasil, onde atua há mais de 14 anos. Segundo a nota, a empresa "é líder mundial na área de Consultoria em Gerenciamento de Riscos, auxilia clientes a prevenir e combater ameaças, maximizar oportunidades de negócios e proteger funcionários e ativos. Com presença em mais de 33 países, a empresa preza pela ética e respeito pela lei em todas as jurisdições em que opera". 

    Leia tudo sobre: dantaskroll

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG