A assessoria de imprensa do governo do Distrito Federal divulgou nota nesta noite esclarecendo que em nenhum momento o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez qualquer sugestão ou recomendação para que o governador em exercício, Paulo Octávio, não renunciasse ao cargo. De acordo com a nota, Paulo Octávio, ao anunciar a sua permanência no cargo, disse inadvertidamente que sua decisão tinha sido tomada a partir de uma recomendação do presidente Lula.

A declaração de Paulo Octávio provocou reação de assessores do presidente Lula, que tomaram a iniciativa de desmentir o governador. Na nota, a assessoria justificou que Paulo Octávio fez o seu discurso de improviso.

Segue a íntegra da nota:

"NOTA DE ESCLARECIMENTO

O Governo do Distrito Federal vem esclarecer que, durante seu discurso, nesta quinta-feira (18), no momento em que falava de improviso, o Governador interino do DF, Paulo Octávio, disse, inadvertidamente, que o Excelentíssimo Senhor Presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria "recomendado" que ele permanecesse no governo.
Na realidade, em nenhum momento Sua Excelência o Presidente fez qualquer sugestão, recomendação ou proferiu qualquer manifestação sobre sua permanência ou não no cargo. Durante o encontro, o presidente Lula apenas manifestou sua preocupação com a questão institucional de Brasília."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.