Em nota, DEM rebate críticas de Lula ao setor aéreo

O DEM rebateu as críticas contra o setor aéreo feitas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Lima, no Peru. Em nota, o presidente do partido e deputado federal Rodrigo Maia (RJ) citou as condições precárias de alguns aeroportos brasileiros e disse que o governo precisa antes de criticar, fazer sua parte.

Agência Estado |

Ontem, no encontro de cúpula de chefes de Estado em Lima, Lula disse que a questão da aviação na América do Sul "é um desastre" e ameaçou criar uma companhia aérea estatal.

No texto divulgado hoje, Maia afirmou que Lula "não está em condições de debitar apenas ao setor privado a conta da ineficiência do sistema aéreo brasileiro". Na nota, afirma que "nada foi feito para reduzir o inchaço" de Congonhas, em São Paulo, e que qualquer falha nesse local "poderá se reverter em uma nova tragédia".

O deputado fluminense afirma também não há previsão para a descentralização de vôos, o que poderia reduzir o movimento nos aeroportos da capital paulista com a migração de linhas para o Rio e Belo Horizonte. Maia classifica o Aeroporto Santos Dumont, no Rio, como "abandonado" e avalia que um dos terminais está "caindo aos pedaços".

A lista de críticas ao governo é completada com a situação dos equipamentos de controle de vôo e a continuidade do conflito entre os controladores aéreos. A única crítica de Maia às companhias aéreas é o não atendimento à sugestão de poltronas mais espaçosas e confortáveis dentro dos aviões.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG