A governadora da Rio Grande do Sul, Yeda Crusius, (PSDB) discutiu com manifestantes durante protesto que ocorreu na manhã desta quinta-feira em frente à sua casa em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. De acordo com a polícia militar (PM), sete pessoas foram detidas, entre as cerca de mil que participaram do ato.


O protesto, promovido pelo Fórum dos Servidores Públicos Estaduais (FSPE-RS), começou por volta das 7h30 desta quinta, em frente à casa da governadora, no bairro Vila Jardim, em Porto Alegre. O grupo pede o impeachment de Yeda, que tem sido alvo de denúncias de corrupção no governo, como o suposto uso de caixa dois na campanha que a elegeu. 

AE
Yeda responde:

Yeda responde: "vocês torturam crianças"

Os manifestantes seguiram para o Palácio Piratini, sede do governo gaúcho, e se concentraram no Parque Harmonia, segundo a PM. A governadora tem sido alvo de denúncias de corrupção no governo, como o suposto uso de caixa dois na campanha que a elegeu, que teria sido usado para a compra de uma casa em um bairro de alto padrão.

AE
Protesto no Rio Grande do Sul

Tropa de choque é chamada para controlar manifestantes

Entre os detidos estão a vereadora do PSOL Fernanda Melchionna e as sindicalistas Rejane de Oliveira e Neida de Oliveira. Fernanda Melchionna, que já foi solta, afirmou que a polícia não deu justificativas no ato da sua detenção. Procurada pela reportagem do Último Segundo , a PM não soube justificar as detenções.

Leia também:


Leia mais sobre:
Yeda Crusius

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.