Em Kiev, Lula evita falar sobre Arruda

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou nesta tarde a Kiev, na Ucrânia, para uma estadia de menos de 24 horas. Ele não quis dar entrevista e ao ser questionado sobre denúncias contra o governador do Distrito Federal, de envolvimento em suposto esquema de arrecadação e distribuição de propinas a aliados, Lula reafirmou que o assunto deve ser levado ao diretor da Polícia Federal.

Agência Estado |

Mais cedo, em Estoril, Portugal, Lula disse que não cabe ao chefe de Estado se manifestar sobre investigações da PF sobre José Roberto Arruda (DEM), e ressaltou que as imagens sobre a distribuição de dinheiro a deputados distritais, secretários e assessores não provam nada.

Hoje Lula participará de jantar na residência privada do presidente da Ucrânia, Viktor Yushchenko. Amanhã, no encontro bilateral, Lula deve receber formalmente o apoio do governo ucraniano para que o Brasil ocupe vaga permanente no Conselho de Segurança da ONU. Em troca, a Ucrânia quer se tornar parceira do Brasil em áreas de cooperação técnica como o biocombustível. Também amanhã, Lula participará do encontro empresarial "Brasil-Ucrânia: Novas Fronteiras de Negócios" que reunirá cerca de 50 empresários brasileiros e 150 ucranianos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG