O lixo vem se acumulando nas ruas de Itajaí (SC) e não há meios suficientes para recolhê-lo. Por causa da enchente, uma das células do aterro sanitário, que recolhe o lixo orgânico, teve seu acesso dificultado.

E a outra está com a capacidade esgotada. A estimativa é de que no município a enchente tenha gerado 100 mil metros cúbicos de entulho, o que encheria 10 mil caminhões. Por falta de funcionários, porque muitos foram vítimas das chuvas, até ontem só estavam operando três de 20 caminhões da prefeitura e da concessionária de limpeza.

Faltam locais para destinar a sujeira e, sem alternativa, moradores começam a queimar o que perderam. Existem três terrenos para receber o entulho, dois que recebem o material das ruas e um que foi adaptado para servir de destinação final dos escombros. A prefeitura de Itajaí vai autorizar que a usina de asfaltos, as olarias e fábricas de cerâmicas, que precisam de madeira para aquecer os fornos, recolham o entulho desse último local. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.