Um alemão de 41 anos foi o carrasco de Hitler. No museu Madame Tussaud’s de Berlim, o cidadão conseguiu atravessar o cordão de segurança e, aos gritos de “nunca mais guerra”, invadiu o bunker e decapitou o Fuhrer.

A ação ocorreu em julho do ano passado e o jornal alemão Der Spiegel chegou a publicar a manchete: “Até que enfim um atentado contra Hitler teve êxito”. Ao que consta, essa foi a única das 39 tentativas de assassinato contra o líder nazista a ter sucesso - ainda que contra uma reprodução em cera. Mesmo assim, o “herói alemão” ainda teve de pagar o prejuízo.

A mais famosa tentativa de eliminar Hitler, durante a Segunda Guerra Mundial, é descrita no filme Operação Valquíria , que chega hoje aos cinemas brasileiros, com Tom Cruise no papel do coronel Claus von Stauffenberg, um dos líderes do fracassado complô. Na vida real, ele e os demais integrantes dessa operação são hoje tidos como heróis na Alemanha. Na época, muitos alemães se levantaram contra Hitler - mas nenhum deles teve sucesso e todos foram severamente punidos.

O desfecho da Operação Valquíria ocorreu no dia 20 de julho de 1944, quando o coronel conseguiu detonar uma bomba-relógio ao lado de Hitler. A explosão matou quatro das 24 pessoas que estavam na sala. O ditador saiu levemente ferido e iniciou uma represália contra os conspiradores, condenando à morte mais de 4 mil pessoas, entre elas Stauffenberg. Dirigido por Bryan Singer ( X-Men e Superman - O Retorno ), o filme custou US$ 95 milhões e também estão no elenco Kenneth Branagh, Bill Nighy, Tom Wilkinson, Clarice Van Houten e o ator inglês David Bamber, como Hitler. As informações são do Jornal da Tarde .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.