Em entrevista no Rio, Tom Cruise diz que quer fazer filme no Brasil

RIO DE JANEIRO ¿ Mostrando seu famoso sorriso, Tom Cruise conversou com a imprensa no início da tarde desta terça-feira (03) no hotel Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, sobre seu novo filme, Operação Valquíria. Simpático, não poupou elogios ao Brasil e disse que gostaria de retornar para trabalhar no País.

Anderson Dezan, do Último Segundo |

"Sem dúvida, o Brasil é um país maravilhoso", afirmou o ator. "As pessoas são lindas, a música é belíssima. Gostaria muito de voltar e fazer um filme aqui".

No Rio para promover "Operação Valquíria", Cruise posou para a imprensa / AP

No País desde sexta-feira com a esposa, a atriz Katie Holmes, e a filha, Suri, Cruise visitou no domingo uma ilha em Angra dos Reis, no sul fluminense, e passeou pela região. "Caminhamos bastante e conversei com a população local. Estou adorando minha estadia aqui. Assisti ao nascer do sol e ainda quero voltar para jogar vôlei de praia", brincou.

Em "Operação Valquíria", Cruise interpreta o coronel Claus von Stauffenberg, líder de um grupo de oficiais alemães contrários a Hitler, que planejam um atentado para derrubar o Führer em plena Segunda Guerra Mundial. Na coletiva de imprensa, que durou cerca de 40 minutos, o ator reafirmou declarações recentes de que desde criança pensava em matar o ditador nazista.

"Eu odeio os nazistas, aliás, todo mundo odeia", explicou o astro. "Através do filme, tive essa satisfação pessoal de chegar tão perto de matar Hitler", disse, lembrando que o complô em 1944 não deu certo e fez com que boa parte da resistência alemã fosse dizimada.

Para o artista, a história de "Operação Valquíria" o fascinou por ser um thriller que reúne elementos de suspense e fatos históricos. Cruise disse que, embora o coronel Stauffenberg possa ser considerado um herói, ele é diferente de todos os tipos que já viveu no cinema.

"Stauffenberg vai contra o governo do País em que ele vive. Os outros heróis que vivi no cinema era diferentes", afirmou. "Stauffenberg não estava em busca da redenção, ele só queria fazer a coisa certa. Ele era uma pessoa interessante por si só".

O verdadeiro coronel Stauffenberg e Cruise caracterizado para o papel / Divulgação

Cruise contou ainda aos jornalistas durante a coletiva que o fato de ser ator é um privilégio para ele, já que gosta de fazer filmes para divertir o público. Segundo o astro, "fazer filmes dá a possibilidade de olhar a história pelos olhos de outras pessoas".

"O que eu e o Bryan Singer (diretor de "Operação Valquíria) temos em comum é fazer com que o filme suscite o interesse do público e dar a ele algo diferente e inesperado", comparou. "Eu procuro sempre dar ao público o melhor filme possível".

Depois da pré-estreia de gala agendada para hoje à noite no cinema Odeon BR, no centro do Rio, Cruise deve ir direto para aeroporto Tom Jobim com a família e seguir rumo ao México, onde dará continuação à turnê de divulgação de "Operação Valquíria". Uma especulada viagem a Índia a princípio não será realizada.

* Com colaboração de Marco Tomazzoni

Veja também:

Leia mais sobre: Tom Cruise

    Leia tudo sobre: tom cruisevalkyrie

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG