Em e-mail, reitor da UnB diz que ficou aliviado após acusação do MP

BRASÍLIA - O reitor da Universidade de Brasília (UnB), Timothy Mulholland, que se afastou do cargo em meio a protestos dos estudantes e denúncias de desvios de verbas, fez um apelo na noite desta terça-feira aos professores da universidade para que não o julguem antes da Justiça. O Último Segundo teve acesso com exclusividade ao e-mail em que o reitor pede ¿respeito¿ aos colegas e reclama de estar sendo ¿julgado na mídia e nos corredores há dois meses sem acusação ou possibilidade de defesa¿. Na mensagem, o reitor diz estar aliviado por finalmente conhecer uma acusação oficial, feita nesta quarta pelo Ministério Público do Distrito Federal em ação proposta à Justiça.

Rodrigo Ledo ¿ Último Segundo/Santafé Idéias |


A mensagem de Timothy Mulholland (leia íntegra abaixo) foi repassada a todos os professores da UnB, antes de anunciar seu afastamento da reitoria, divulgada nesta quinta-feira. Ele reiterou estar sendo julgado pela mídia e por membros da comunidade universitária sem qualquer acusação formal ou direito de defesa.

Na interpretação de professores ouvidos pelo Último Segundo, o e-mail teria sido uma última tentativa de Mulholland de ter a solidariedade dos colegas e permanecer no cargo.

Confira a nota do reitor afastado da UnB à comunidade universitária:

Tomei conhecimento de que sou requerido em ato de improbidade administrativa em relação à compra da mobília do imóvel oficial. Entre gestores públicos, uma ação que ocorre com uma certa freqüência, dadas as ambigüidades da legislação e as dificuldades de gerir nossas instituições.

Recebo a notícia pesaroso, mas com alívio, porque venho sendo julgado na mídia e nos corredores há dois meses sem acusação ou possibilidade de defesa. Agora, finalmente, tenho o direito de conhecer a acusação e de me defender na justiça, onde meus direitos serão respeitados, diferentemente do fórum da mídia e dos corredores.

Encareço aos membros da Comunidade Universitária que respeitem o meu direito e que deixem este assunto para a esfera própria, onde acaba de chegar. A Constituição me garante a presunção de inocência, que sei que também será respeitada.

Timothy Mulholland

Reitor


Leia também:

Leia mais sobre: UnB

    Leia tudo sobre: unb

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG