Em depoimento, Chicaroni confirma tentativa de suborno a delegado da PF

SÃO PAULO - Em depoimento à Justiça Federal, em São Paulo, Hugo Chicaroni, um dos investigados pela Operação Satiagraha, confirmou nesta quinta-feira que tentou subornar um delegado da Polícia Federal (PF) para que os nomes de Daniel Dantas e de seus familiares fossem retirados das investigações da PF.

Samanta Dias, repórter do Último Segundo |

Segundo o promotor Rodrigo De Grandis, Chicaroni disse que a tentativa de suborno foi feita com R$ 865 mil do Banco Opportunity, do qual Dantas é dono.

Os advogados de Chicaroni, Alberto Carlos Dias e Maria Fernanda Muniz afirmaram, ao deixar o prédio da PF, que o flagrante da tentativa de suborno "foi montado". Segundo eles, Chicaroni e o delegado da Polícia Federal, Protógenes Queiroz, tinham uma "relação de amizade" e que o delegado teria se aproveitado disso para fazer o flagrante.

Dantas permanece calado

Durante seu depoimento, que durou cerca de uma hora, Dantas permaneceu em silêncio e, em sua saída, somente seu advogado, Nélio Machado, se dirigiu à imprensa. Machado fez uma avaliação positiva do depoimento e disse que "a verdade está aparecendo e vai ser revelada". Ao ser questionado sobre a relação de Dantas com o dinheiro usado por Chicaroni, respondeu que "Daniel Dantas não tem nada a ver com a tentativa de suborno".

O promotor De Grandis lamentou o silêncio de Dantas e disse que ele perdeu a quarta oportunidade de se defender. O banqueiro presta novo depoimento à PF no dia 14.

Dantas é investigado na Operação Satiagraha, da Polícia Federal, por corrupção, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, evasão de divisas e sonegação fiscal.

Leia também:

Leia mais sobre: Operação Satiagraha

    Leia tudo sobre: daniel dantas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG