Em carta, madrastra de Isabella afirma que é inocente

SÃO PAULO - A madrasta de Isabella Nardoni, Anna Carolina Jatobá, de 24 anos, escreveu uma carta na qual alega que é inocente em relação à morte da enteada. Isabella morreu após cair ou ser jogada jogada do sexto andar de um prédio da zona norte de São Paulo, na noite de sábado.

Redação |

"Sei que a palavra madrasta pesa ao ouvido dos outros, mas para a Isa sei que eu era a Tia Carol. Amo ela como amo os meus filhos.

Tenho minha consciência tranqüila do carinho que sempre a tratei. Ela adorava me ajudar a cuidar dos irmãos e até ensinou o mais novo a andar. Ele trocava meu colo para ficar com ela. O Pietro chamava a Isa todos os dias e só passou a ir a escola quando a Isa estudava lá. Adorava fazer de tudo para agradá-lo. Ela e o Pietro ligavam sempre para que eu os buscasse. Brincávamos ela, eu e o Pietro de musiquinha, ciranda e de casinha.

Eu, o Alexandre e minha sogra fizemos o quarto dela como ela sempre sonhou. Compramos o baú da Hello Kitty. Ela adorava as Princesas da Disney e compramos um abajur. Mas acima de tudo isso o carinho era o que mais contava. Então o que tenho a dizer é que a Isabella era tudo para todos nós.

Tenho fé que encontraremos quem fez esta crueldade com nossa pequena. Não tínhamos dado nenhuma declaração porque acreditávamos que o caso seria solucionado. Somos inocentes e a verdade sempre prevalecerá".

Leia mais sobre: morte da Isabella

    Leia tudo sobre: isabellamorte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG